Publicado em 01.03.2023
SESC SP anuncia novo festival de música: ZUNIDO 

ZUNIDO acontece de 9 a 19/3 no Sesc Pompeia. Vendas começam dia 28/2

Na segunda e terceira semana de março, de quinta a domingo, o Sesc São Paulo apresenta seu novo festival: Zunido. O palco da Comedoria do Sesc Pompeia receberá atrações nacionais e internacionais que reverberam a musicalidade negra em suas mais diversas dimensões, tendo como base uma leitura contemporânea da tradição da música urbana.

Em março, o Sesc Pompeia estreia o seu mais novo festival, o Zunido. Misturando sons contemporâneos e de tradição popular, o festival é palco do encontro de artistas brasileiros e estrangeiros em um diálogo atemporal de manifestações diversas da musicalidade negra.

A programação acontece entre os dias 9 e 19 de março, na Comedoria. Já as vendas, se iniciam no dia 28/2, às 12h, aqui no site do Sesc Pompeia e, no dia 1/3, às 17h, nas bilheterias das unidades do Sesc São Paulo.

Foto: Fernanda Assis

Maíra Freitas e Jazz das Minas
Dia 9/3, quinta, às 21h30

Roda de afrosamba jazz só com mulheres. Capitaneada por Maíra Freitas, a banda estreou em Angola em 2019. A sonoridade gira entre improvisos e poesias, músicas que tocam, libertam, compostas por mulheres, que falam do feminino ao feminino, com uma proposta jazzística afro brasileira, com arranjos que misturam tradições e novas tendências do repertório instrumental e de canção.

Foto: Divulgação / Marcus Shaeffer

Marcos Valle participação Azymuth
Dia 10/3, sexta, às 21h30

Fazedor de hits, o compositor, cantor, instrumentista e arranjador Marcos Valle celebra seus 80 anos. Valle incorpora em suas apresentações diversas vertentes e gêneros: da bossa nova à música negra norte-americana, do rock progressivo e psicodélico ao pop dançante dos anos 1970 e 1980, junto ao seu indefectível groove e a uma variedade de ritmos regionais brasileiros.

Formado no Rio de Janeiro em 1973, a partir de uma colaboração com Valle na trilha sonora de O Fabuloso Fittipaldi, Azymuth se consolidou com um som de estilo próprio: o Samba Doido, uma combinação de soul, funk e jazz com samba.

Foto: CM

Kid Koala & Lealani (Canadá)
Dia 11/3, sábado, às 21h30 | Dia 12/3, domingo, às 18h30

Kid Koala, DJ de scratch desde 1994, é conhecido por suas habilidades. Ele evoluiu sua abordagem para combinar toca-discos com máquinas analógicas e dispositivos visuais e, assim, criar um estilo único.  Em sua nova apresentação, Koala é acompanhado pela artista Lealani nos vocais, guitarra e MPC (sampler e drum machine/ misto de bateria eletrônica e gravador).

Foto: Divulgação

Pupillo apresenta Sonorado
Dia 16/3, quinta, às 21h30

Sonorado apresenta Novelas: Pupillo com Thomas Harres, Marcio Arantes, Antonio Neves, Limma e Guri.

Lançado em meio à pandemia, o Sonorado Apresenta Novelas marca a estreia individual de Romário Menezes de Oliveira Jr., o Pupillo. O álbum apresenta temas instrumentais de novelas dos anos 70, época em que as trilhas sonoras eram assinadas por grandes compositores e traziam arranjos dos maiores maestro, a exemplo das faixas Selva de Pedra e Mentira, de Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle, O Semideus, de Baden Powell e Paulo César Pinheiro, e Tema de Kiko, de Roberto e Erasmo Carlos.

Foto: Enio Cesar / Glauco Neves

Rodrigo Ogi / Dr. Drumah
Dia 17/3, sexta, às 21h30

Em noite de duas atrações,Dr. Drumah, mais conhecido como Jorge Dubman, estreia projeto em São Paulo com o seu novo álbum ‘Nu-Konduktor’. O rapper Ogi apresenta novo show acompanhado de banda

Dr. Drumah é o nome artístico adotado pelo produtor e baterista baiano Jorge Dubman para sua persona beatmaker. Tendo o dub como principal referência de seu trabalho, o músico busca citá-lo em composições de qualquer estilo. Já o show com banda de Rodrigo Ogi apresenta versões novas e mais imersivas de suas canções. Inspirado em grupos famosos do rap norte-americano, como o The Roots e o Digable Planets, o espetáculo utiliza instrumentos para ressaltar a organicidade e a musicalidade de suas faixas. 

Foto: Divulgação

The Last Poets (Estados Unidos)
Dia 18/3, sábado, às 21h30 | Dia 19/3, domingo, às 18h30

Pela primeira vez no país, precursores do rap apresentam seu icônico catálogo de spoken word music em tom revolucionário.

Antes mesmo que o rap soubesse seu nome, The Last Poets falava sobre racismo, pobreza e outras preocupações sociais afro-americanas. Seus poemas clássicos Niggers are Scared of Revolution, This is MadnessWhen the Revolution Comes e Gashman foram lançados nos dois primeiros álbuns, The Last Poets (1970) e This Is Madness (1971), e provocaram uma considerável  e longínqua influência no cenário do hip-hop. 

Festival Zunido
De 9 a 19 de março de 2023
Sesc Pompeia – Rua Clélia, 93 – São Paulo
Local: Comedoria
Ingressos: R$ 50 / R$ 25 / R$ 15
Classificação indicativa: 18 anos

Post arquivado em Música Brasileira