Publicado em 05.06.2023
Banda Lua Blanco e a Órbita traz crítica social no novo single “A Virada”

No novo single “A Virada”, banda Lua Blanco e a Órbita fala sobre a normalização de imperfeições e falhas pessoais e faz crítica aos padrões forçados pela sociedade dentro e fora da comunidade virtual 

Trazendo uma reflexão sobre moldes impostos pela sociedade e o recorrente medo de encarar a possibilidades de falhas, a banda Lua Blanco e a Órbita, formada por Lua Blanco, André Sigaud e Rique Meirelles, comemora o lançamento da canção “A Virada”, terceiro single do futuro álbum do grupo.

A faixa, que chega em todas as plataformas digitais, também vem acompanhada de um videoclipe super criativo e dentro do universo da mensagem transmitida pela música.

Composta por Lua em parceria com André, “A Virada” chega para reforçar a normalização de imperfeições e falhas pessoais, e a importância de encarar medos e atravessar a paralisação da mente construída a partir de padrões forçados pela sociedade dentro e fora da comunidade virtual. A letra reflete a jornada da protagonista em um mundo digital que tenta moldá-la, exigindo sempre mais e nunca buscando entender quem ela realmente é. 

“Essa música fala da virada que queremos dar, mas que nem sempre conseguimos. Fala da vontade de evaporar e, ao mesmo tempo, do desejo latente de se revelar. Senti que era importante ter uma música que tirasse um pouco do filtro da perfeição que colocamos para o mundo. Quis falar abertamente sobre falhas, esforços e fantasmas na nossa cabeça”, afirma Lua.

Além disso, a música chega em uma proposta autobiográfica que reflete sentimentos vividos pela cantora. “Eu andava relembrando muito as letras de Fall Out Boy e Paramore, bandas que sempre tiveram a característica que amo de dizer algo afiado e revelador em meio a um verso bonito, e essa proposta meio confissão, desabafo e ‘segredo que não conto pra ninguém’, encaixava muito com tudo que eu estava sentindo na época. Quando o André veio com a melodia pronta sem letra, caiu como uma luva a ideia de fazer uma reflexão meio crua dos anos da pandemia e da dificuldade de levantar depois de tanto tempo no chão. Passei semanas escrevendo, reescrevendo, corrigindo e sonhando com palavras, pesquisando outras… O medo da exposição me acompanhou o processo inteiro, mas meu instinto que comandava. Como se no fundo eu já soubesse o que precisava ser dito. Essa canção realmente é como a Anna Nalick diz: ‘meu diário gritando em voz alta’”, conta a cantora.

“A Virada” foi produzida por André Sigaud e sucede o lançamento de “Lunática” e “Ready-Set-Go, que integram juntos o tracklist do futuro álbum. A canção dialoga com a sonoridade dos singles iniciais, ao mesmo tempo explorando o DNA do som embrionário da banda.

Post arquivado em Música Brasileira, Notícias